segunda-feira, 13 de abril de 2009

O que vale mais?

No final de semana passado, eu assisti pela televisão imagens da festa do Centenário do Sport Clube Internacional, de Porto Alegre. Foi uma mobilização sensacional. Um número enorme de pessoas nas ruas celebrando os cem anos do clube. Imediatamente me lembrei daqueles Telões da Copa espalhados pelos grandes centros urbanos do país, reunindo milhares de pessoas. Emocionante quando sai um gol.
Daqui algumas semanas, não será diferente: Aqui em São Paulo, a Avenida Paulista será tomada pela torcida campeã paulista. Tomara que não depredem nada desta vez.
Nos jornais vemos aquela foto panorâmica mostrando a multidão...
Ou então quando o Corinthians foi rebaixado e a torcida foi até a sede do Clube cobrar por mais amor ao time, pelo fim da bagunça... Os dirigentes com medo, tudo escondido.
Lembrei-me também quando o Ayrton Senna foi enterrado. Nossa, eu estava na escola e foi colocada uma televisão no pátio para que víssemos. Aquilo foi indescritível. Cada 10 metros de trajeto estava repleto de pessoas prestando suas homenagens, dando honras ao fantástico esportista. Lembro que eu chorei de emoção... Ficava aquela musiquinha da vitória sendo tocada num pianinho sentido, quase um choro. Milhares de pessoas...
Quantas pessoas perderam o emprego por estarem lá? Será que as namoradas romperam os namoros? A manicure ficou indignada por não terem comparecido no horário marcado?
O que faz do esporte algo mais importante que nosso próprio futuro? Nossas vidas em sociedade? Será que o centro de Porto Alegre, a Avenida Paulista, o Portão do Corinthians, ou cada 10 metros de Brasil, não verão nesta nova década uma reunião popular que esteja ali para exigir mudanças no modo de vida, na conduta ética, moral e política da nossa sociedade? Que esteja mobilizada em honra a toda uma nação e não só por interesses de uma classe só, ou movidos a dinheiro?

Será que a corrupção precisa fazer centenário? Será que as falcatruas judiciárias precisam ganhar o Campeonato Paulista?

Se hoje, nós do Grupo Mãos convocássemos uma manifestação, onde quer vocês residam, para ir as ruas trajando uma cor de roupa, contra a corrupção ou exigindo a mudança de mentalidade do lado egoísta do nosso povo, alguém iria???? ALGUÉM IRIA?
Pro carnaval de rua, eu sei que iriam!

O que, dentro da cultura de um povo, nos faz acreditar que podemos nos unir para festas e não podemos nos unir para mudanças? O que, na cabeça de nós todos, nos faz viver sob a tradição de que nada pode ser mudado? O que já foi tentado mudar e que não mudou? Diga-me por quem e me diga quando! Todos os movimentos populares da história da humanidade levaram o tempo que foi necessário, mas SEMPRE aconteceram! Toda tirania caiu. Toda dominação caiu. Toda mentira. Toda ocupação. Toda exploração. Todo terror... Sucumbiu diante de uma mobilização popular genuína. Algumas levaram gerações, outras apenas meses, mas 100% delas aconteceram!

O quê, dentro de você, te faz achar que é um monte de medo e solidão, de covardia e apatia, que cola sua bunda na cadeira enquanto é época de se levantar?
Não venha concordar comigo! Quero saber a tua resposta!

25 comentários:

Vítor Torrez disse...

Felipe,
Acho bonita essa paixão brasileira pelo esporte, inclusive eu não nego que saio berrando por aí quando sai um gol do Palmeiras =D, mas, assim como você disse, fico triste ao ver que a mesma iniciativa que temos para sair às ruas por motivos tão simples não temos quando o que está em jogo é o nosso futuro, a nossa dignidade.
Continuo acreditando que ainda participarei de alguma passeata que fique pra história, algo que eu possa contar para os meus netos e me orgulhe por ter ajudado a construir um futuro mais justo para eles (e até mesmo para mim).
Como sempre, belo texto ^^

Grande abraço

Flá Romani... disse...

Caraca, me lembrei que quando o Senna morreu na minha escola tammbém colocaram uma televisão pra todos assistirem, tô ficando velha!!! Como o tempo passa

Joey disse...

Acho que é aquela velha história: "sozinho eu não mudo nada",e muitos pensam assim,inclusive eu.
Muitos desses manifestos,termina mal para a população,com presos,agredidos e em alguns casos até mortos.
O que faz a maioria das pessoas não se importar com isso é ACOMODAÇÃO.
Acostumaram a sofrer e tem medo de tentar melhorar e acabar piorando.


ótimo blog!


visite:
http://webfuel.blogspot.com/

Nat Valarini disse...

Vim poucas vezes a este blog, mas de todas as minhas visitas, acho que até o momento este foi o melhor texto postado pelo Felipe e uma das jóias raras deste blog.

Gostei do tom de indignação e da provocação no desfecho.

Bom, não queria concordar contigo, mas sou obrigada, pois a realidade é que o brasileiro acostumou-se a muvuca, mas não a manifestar-se em prol de seus direitos.

Eu sempre afirmo que a rivalidade entre Brasil e argentina e uma grande bobagem reforçada pelo Galvão e sua equipe.

O povo Argentino deveria ser copiado no sentido de que, se algo não lhes agrada, eles não deixam passar. Saem às ruas, fazem panelaço e afins!

Enquanto isso, a nação tupiniquim fica sentada esperando Fevereiro do ano que vem e, de vez em quando, reclama diante do cenário político e econômico nacional. Mas como bem sabemos, murmurar nada resolve, certo?

Kiso
http://garotapendurada.blogspot.com/

Michell Niero disse...

Somos condicionados a viver dessa maneira. E condicionados não significa manipulados, é bem diferente.

Não convém ao Estado estimular a mobilização popular. Então, ele estabeleceu uma série de intervenções em nosso modo de vida para que o tempo que antes havia para a reflexão seja ocupado pelo entretenimento, pelo consumismo, pelo hedonismo e materialismo. Tudo isso dá prazer, satisfaz, cumpre o objetivo de esvaziar o nosso saco cheio.

Somos condicionados mas nenhum de nós é obrigado. O problema é que entre um bolo de chocolate e um limão azedo, a maioria fica com o primeiro. De onde será que vem a ideia de que manifestação é coisa de vagabundo, arruaceiro, de quem não tem coisa pra fazer?



Um abraço

Andrea disse...

Para que as mudanças ocorram é necessário primeiro acreditar de forma consciente que elas podem acontecer... e depois fazer acontecer...
Para ir as ruas em um momento de festa é só sentir a emoção e ir no embalo, não existe compromentimento nem razão só emoção...

Miss Jay disse...

olaa
lindo blog, lindo textos
vale a pena acompanhar.

se puder
http://jdinfinito.blogspot.com/

Hique disse...

Penso da mesma forma.
Mas também olho como fui capaz de me sacrificar pelos shows da Madonna que eu tanto esperei mas não me esforço por outras coisas.

tento me justificar argumentando que era a única chance da minha vida, enquanto tantas festas comuns aos brasileiros, tem toda hora...

Erica disse...

É linda a paixão do nosso país pelo esporte.
Mais poderiamos ser assim em outras coisas também!
;D

cahierdemarie disse...

Eu iria (rs)! Já cansei de ver escandalos políticos na mídia...

Não acho que o problema é necessariamente a paixão e mobilização das pessoas em relação ao esporte. O problema está no conformismo que parece estar em cada brasileiro hoje em dia. A geração 68 está cansada e a nossa geração perde tempo assistindo programas como Malhação ou BBB. Não se interessam em votar ou mudar o futuro; adotam discursos como: "Todo político é corrupto!", sendo que nem todos são. Não sei o que podemos fazer.. senti-me perdida em abrir a mente dos jovens (putz!To falando como se eu tivesse mais de 40 anos!) para o mundo e o país. Eles vivem num mundo de fantasia.

Ana Lucia Nicolau disse...

acho que até pouco tempo atrás tinha no Brasil uma consciência coletiva de que naoadiatava reclamar porque nãoiria dar resultado.
Essa consciência coletiva era fruto da época da ditadura, na qual, o melhor era ficar calado mesmo....
Mas, agora, acredito que essa situação esteja mudando...bom exemplo disso é esse blog que coloca em discussão diversos assuntos interessante, inclusive o dessa postagem, fazendo os leitores pensarem....

Thiago Gothai disse...

Eu acho patética essa paixão brasileira pelo esporte, acho que deveriamos gastar nossas energias com coisas mais produtivas, que realmente possasm mudar nosso futuro. Não tô dizendo que o esporte deve ser abolido, mas deve ser visto apenas como entretenimento, não como uma celebração religiosa. Mas não conseguimos tomar nenhuma atitude, eu estou aqui escrevendo isso, mas vc acha que eu realmente iria na sua manifestaça usando uma camisa com determinada cor que vc disse? Claro q não!!! Infelizmente eu estou mais preocupado em melhorar o meu futuro de uma maneira digamos, individualista. Pode pensar o que quiser, mas pelo menos eu estou sendo sincero, não quero ser um falso reacionário, mas gostei da sua iniciativa de abordar este assunto, acho que foi um tapa na cara de muita gente, mas q não vai ter resultado.

P.S. Gostei do seu blog, por isso te linkei.

Flávio disse...

parabens pelo blog!!!
muito bom!!!

só quem sabe sabe!!!

abraços!!

carla m. disse...

Felipe, acho que tu te esqueceste de que as coisas não foram sempre assim. Houveram manifestações nesse país, e ainda existem.

Tu falaste do meu querido Internacional levando seus torcedores às ruas da minha Porto Alegre. Pois bem, o CPERS (sindicato dos professores do Estado) já trancou ruas dessa cidade duas vezes esse ano, levando milhares às ruas. O MST contuma levar milhaes às ruas pro aqui todo ano, mesmo quando a polícia reprime uma pacífica caminhada. Acho que não podemos mais reclamar do circo, mas olhar pra quem reclama pelo pão.

Concordo que na nossa sociedade se reunir para celebrar é mais fácil. Somos condicionados a isso. Mas acho que é bom percebermos que isso não é nenhum crime, também é uma forma de subversão social.

mesmo assim, compartilho da tua indignação!!!

abraço,

//dreamsgreen disse...

Eu concordo com você!!As pessoas se preocupam mais em sair as ruas em shows do que sair para mudar alguma coisa que não está certa.Preferem permanecer calado e só se levantar após algum incentivo de alguém ou até mesmo nem se levantar e esperar que essa pessoa faça a revolução por ela.Será que ninguém entende que nós temos o direito de se contra algo e lutar por isso?
Em memória ao Airton Sena, só posso deixar meus parabéns pelo grande cara que ele foi!!E por muitos outros que morreram fazendo aquilo que gostava!
Parabéns pelo blog!! ;**

Jugs disse...

Eu não vejo problema em ter paixão pelo time que ama (apesar de eu não gostar de futebol)
o problema é que agora as pessoas não sabem ter respeito pelos outros times e por aqueles que convivem ali...
Algumas vezes fazem o time levar uma fama ruim por causa dos torcedores que não sabem respeitar...

Aqui em Fortaleza em dia de jogo ninguém passa pelo estádio... pq é assalto, briga... não tem condições...

por isso não sou muito a favor de comemorações em grande escala...

beijos!

http://oigatavemsempreaqui.blogspot.com/
e
http://ostralouca.blogspot.com/

Andress@♥ disse...

Oie seu blog tá d+...adori esse poster!
Bjs!



Conheçam:
http://sonhandoacodadinha.blogspot.com/

Onaldo disse...

Eis-me aqui de novo bebendo na fonte fresca e salutar desse blog abençoado!
Abraço,
Blog em Português:http://goiaschaopoemadobao.blogspot.com/
Blog in English:http://onaldoscorner.blogspot.com/

Caio Coletti disse...

Ótimo texto, muito bem escrito e tudo. O blog é muito interessante porque é bem escrito e tem muito o que dizer! Parabéns!

Abraços
http://filme-pipoca.blogspot.com/
http://lgrimasnachuva.blogspot.com/

Inez disse...

Gostei muito do seu texto. O povo se une para o esporte, para festas, mas não se une para exigir aquilo que lhe é de direito.
A grande maioria não tem consciência que os políticos são nossos empregados e que justamente por isso deveriam andar direitinho, nao ter corrupção e tudo o mais.
Obrigada pela sua visita ao meu blog. Veja lá coloquei um texto respondendo as questões que você levantou.

adenilson disse...

minha opinião é congruente com a sua..resumindo eu concodo
askpaokspaksas
as pessoas se comovem mais com artistas...com esportes do q com seus direitos.
suas fiscalizações..
seu futuro e de seu país.

a maioria naum sabe q o voto q ela dá pro aldo rebelo, caso ele jah tenha conseguido o idela d votos para se eleger..esse voto pode ser remanejado como lixo q é reciclado/remanejado pra um candidato "ladrão" até d outro partido..
aumentos d ssalários exorbitantes d politicos...
castelos e mansões...
acordos federais e municipais esquisitos e falcatrosos..

enfim..
vivemos numa merda de legislação....execução e judicioso...

por isso q o braisl continua sendo brasil..

ta mto legal o blog como sempre.
eu atualizei o meu tem coisas legais lá.
t esperolá
abraço e ótima kinta

bagageirodocurioso.spaceblog.com.br

b disse...

Uma burra acomodação.
Isso me paralisa.
Preguiça, a preguiça que emburrece.
Não adianta eu te dizer que participei da passeata nos cem mil no Rio de Janeiro, eu tinha 17 anos e estava interessada.
Hoje,limito meu raio de ação nesse sentido, através do meu trabalho na "insistência social" mas é pouco.
Hoje, sou safenada e cardiopata.
Mas hoje, sou mais burra, mais acomodada e mais preguiçosa.
Tudo isso sintetiza se no desinteresse ou num interesse limitado e de certa forma, confortável.
Não tem justificativa não. MEA CULPA.
Qto ao esporte, não me serve de nada.
A não ser prá brincar com o filho.

~.~Dany~.~ disse...

Adori o blog!Parabéns!
Penso que nunca é tarde para lutarmos pelo nosssos direitos..porém já está na hora de corrermos atrás.

Bjokinhas!

Artur disse...

Revolucionário. Acho que a população brasileira através dos tempos anda tão desconhecedora dos seus direitos... Realmente, se tentassemos fazer uma grande mobilização, talvez não conseguiríamos, mas p/ o carnaval de rua todos estariam presentes. É difícil mudar algo em nosso país, mas é para isto que estamos aqui.Para fazer a diferença!
Bom texto!

Biel disse...

"O Brasil não tem povo, tem público", dise uma vez Lima Barreto há mais de um século atrás, e quem diria que até hoje estaríamos nos deparando com textos espalhados por aí com a mesma tematização e problematização?

Não perderei meu tempo apoiando a mobilização popular, nem falando mal de um povo preguiçoso, nem com palavras bonitas... Seria clichê e hipócrita.

Mas posso elogiar seu texto, uma ótima abordagem, porque embora existam mil textos assim pela intenret, é bom encontrar algum que valha a pena ser lido como este! =]