sexta-feira, 14 de novembro de 2008

AUTO isso AUTO aquilo!!



O não se conhecer é um fato normal existente entre todos os seres, o não buscar por este conhecimento também. Agora, pq não o fazem? O que atrapalharia esta busca?

Como diria alguém que prezo muito... Vou tentar ser breve no meu texto.

Todos confundem auto conhecimento com auto imagem, e é ai que entra o fato de achar que, o se conhecer poderia atrapalhar. E pq?
Auto imagem é aquela que criamos de nós mesmo diante de um espelho, é a imagem transfigurada e adaptada pela nossa mente, do que queremos ver.
Obvio que ver o que não nos agrada, não nos ajuda, com isso criamos os seres perfeitos aos NOSSOS conceitos e aos conceitos da SOCIEDADE. O veneno disso tudo é que hoje em dia mais pessoas no mundo se apresentam com a auto-imagem muito negativa, isso abala a auto-estima gerando assim um desequilibro emocional e no relacionamento entre pessoas. As pessoas com uma auto-imagem de “superioridade” costumam ser cegas em relação a sua realidade e têm sérias dificuldades de perceber as próprias falhas e identificar os seus equívocos. Normalmente são presunçosas e personalizam suas atitudes que serão consideradas “perfeitas” ou pelo menos “superiores”.
Isso é ocasionado pela falta de AUTO CONHECIMENTO, todo conhecimento adquirido de si monta e cria um ser capaz de perceber e sentir a realidade a sua volta e a que te compõe, e digo que não será a buscar por um conhecimento intelectual que lhe fará atingir auto conhecimento ideal.
Não confundam palavras e conceitos, conhecimento intelectual é a busca por conhecimentos gerais, do mundo onde vive, das coisas que ele compõe e que aqui habitam.
Auto conhecimento é o ato voluntário de dar-se a chance de saber o que navega dentro de si, entre sentimentos, toques, gostos, sensações, visões...
Pense assim, o homem só desconhece a verdade de si pq não se deixa conhecer.
Toda pessoa deve observar-se, dar sentidos aos pensamentos e principalmente buscar as características reais de sua personalidade. Deve se dar a chance de uma auto avaliação, sendo ela positiva ou não, uma avaliação estável e verdadeira é muito importante para a preservação da estima.
Esta avaliação o torna seguro de si, te faz assumir, sem medo, suas ações, sentimentos e suas relações. Todos podemos definir metas de superação de nossas dificuldades na área da superioridade ou inferioridade. Estas metas consistem na busca humilde do auto-conhecimento, o qual nos permite ver com clareza e de forma equilibrada os elementos positivos e negativos que compõem nossa personalidade. É muito importante estabelecer um elo entre o “ser” que você é e o “ser’ que você queria ser, não pode haver uma sobreposição dos dois, pois um ou outro se anulariam.
A realidade da avaliação deve fazê-lo entender que seu objetivo é alcançar o ser que você gostaria de ser, fazendo assim com que o ser que você é permaneça presente e consciente dentro de si, tornando-se coerente e realista de acordo com suas potencialidades.
O realismo irá lhe possibilitar ver aquilo que se é e tem por natureza, todo homem tem dons, gestos, tons e energias únicas. Entender que, como ser humano você esta sujeito a emoções e limitações, por este motivo pode vir a falhar. O falhar não é um erro, mas um caminho para a perfeição e deve ser encarado como tal, mas o se enganar com um “EU ME CONHEÇO”, pode não ter volta e nem concerto.

Um comentário:

b disse...

Não acredito em "auto" nada.
Não acredito no verbo "ser".
Afinal, estamos relativos, né?
O tempo todo .
Gostei à beça do teu texto.
Parabéns.