segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Às vezes tentamos enganar a nós mesmos. Por que fazemos isso?

Se, pensem comigo...

Acreditamos ser livres para pensar, para desejar e sentir o que bem entendemos, por que diabos nos enganamos?
O “se enganar” é uma prisão, construída à ausência de criticas. Como seres “livres” nós precisamos, antes de tudo, reconhecer a “prisão”, só haverá chances de libertação se todos perceberem que estão presos em si mesmo!!!

Vamos aos 10 Mandamentos para se tornarem não enganáveis:

1- O ser humano NÃO É UMA ENTIDADE INDEPENDENTE, com isso não faz sentido algum agirmos para beneficio próprio. Claro com isso acabo de colocá-los em conflito com a realidade. Pense assim, o individualismo nos leva a sérios problemas futuros, que são muito evidentes: sensação de isolamento, solidão, vazio e falta de ter um sentido pela vida ( principalmente para aqueles que chegam aos seus objetivos materiais)
2- Devemos ter claro em nossa mente que DESEJO e PRAZER são insaciáveis, quanto mais os obtemos, mais o queremos. Buscar por prazer como ponto Máximo de felicidade é terminantemente insustentável. O sofrimento faz parte de nós e deve ser sentido e vivido com toda sua essência. O prazer e o desejo devem ser desfrutados sim, mas, lembre-se: é uma corrida contra si mesmo, e seu resultado é o esgotamento de seu tempo de vida, descobrindo ao fim que não chegou a lugar algum.
3- O que alimenta o ser humano é: calor, bondade, compreensão, humildade, compartilhar, aceitar-se... e ai vai! Não há possibilidade alguma de comprarmos a felicidade (paz, tranqüilidade...). Ela não é vendida no shopping ou no mercado. O que nos torna felizes são os recursos internos que buscamos desenvolver para responder aos acontecimentos de nossa vida. Pense assim: um dado acontecimento, pode ter 2 interpretações para 2 pessoas, pode ser a alegria de uma e o desespero de outra.
4- A vida não é algo a ser explicado, mas sim vivido. O tempo gasto com teorias científicas só nos dará respostas e soluções para resolvermos problemas materiais. A ciência não é a visão do mundo e usá-la é um enorme erro.
5- Acumular-se de medo e colocar o aspecto econômico à frente, só irá esconder a situação de falta de confiança em si mesmo, no mundo e nos outros.
6- A religião. Como já falamos em textos anteriores, fanatismo, dogmas, intolerância, discriminação... Só irão sufocá-lo e cegá-lo a real experiência espiritual. Ninguém deve impor sua própria verdade ao ser ou ao mundo, isso é falta de respeito e só gera distância, violência e mágoas.
7- Nós somos as realidades a qual vivemos, e não podemos nos tornar os “rins” que filtram ou rejeitam o tudo que nos é ingerido. Melhor sermos os “pulmões” que aceitam até o que nos faz mal e assim aprender com eles.
8- O tudo a nossa volta inclui o HOMEM, e não deve ser colocado como adversário a nada, não somos adversário de Deus e da Natureza, somos uma totalidade e caminhamos juntos sempre. A divisão só nos levará a problemas existenciais e são dispensáveis aos seres do Mundo.
9- O buscar em todos os livros que falem sobre o amor e felicidade plena jamais te colocarão uma gota do que é viver a experiência vibrante e pura do “amor feliz” ao lado dos que te cercam. O sentido do “amor feliz” é ampliar nossos sentimentos internos, para assim experimentarmos continuamente toda a intensidade de estarmos VIVOS.
10- Não devemos evitar a vida, o evitá-la nos deixa próximos da “morte viva”. Nós criamos nosso mundo a partir do momento que deixamos nosso interior nos guiar.


Com estes 10 mandamentos, descobrimos que nos enganamos quando nos deixamos ser marionetes, acabando assim submetidos a uma teia de objetivos e padrões culturais, vivendo uma atmosfera que não foi criada por nós. O se enganar é se deixar levar pelo que a mente nos proporciona, e este é unicamente TOCADO e não SENTIDO.

Um comentário:

Noise disse...

Se vocês não morassem em SP, tenho certeza de que teríamos ótimas conversas.
Virei fã... o blog de vcs tá nos meus favoritos.
Abraços!